"A Ordem das Palavras" de Sara Alves, curta vencedora da Campanha STOP

  

1 STOP CNJ
No âmbito da Campanha Contra o Discurso do Ódio do Conselho da Europa e com o apoio do Programa Escolhas e da Movijovem, o Conselho Nacional de Juventude lançou o concurso de curtas-metragens STOP - Sem Tabus, Opressões e Preconceitos.

Este desafio juntou jovens, entre os 18 e os 30 anos, de todo o país numa missão: realizar curtas-metragens sobre várias formas de discriminação e dessa forma alertar e consciencializar a juventude sobre as mesmas. Os temas em debate foram "Igualdade de género/ Discriminação em função do género", "Questões étnico-raciais e religiosas", "Pessoas com deficiência e/ou incapacidade e/ou necessidades especiais" e "Orientação sexual e/ou Identidade de género".
Depois da fase de avaliação das curtas-metragens submetidas a concurso, o CNJ desenvolveu no dia 2 de dezembro no Palácio Foz, o debate “Diálogos sobre Curtas”. Foram apresentadas as curtas-metragens selecionadas para cada tema, às quais se seguiram curtos debates, que contaram com a presença das equipas a concurso e com a intervenção de peritos nos temas em causa, nomeadamente Manuela Tavares (UMAR), José Falcão (SOS Racismo), Pedro Homem Gouveia (CML) e Ana Aresta (ILGA).

3 Plano Curta
A curta-metragem vencedora, "A Ordem das Palavras" de Sara Alves, debruça-se sobre o tema "Igualdade de género/ Discriminação em função do género". O filme baseia-se na fusão entre a performance e o cinema, onde as imagens performativas conseguem ilustrar este tema com maior impacto do que a palavra falada. O título "A Ordem das Palavras" remete para o conceito base do filme, as palavras de ordem que comandam e às quais a sociedade se acomoda. Os corpos reduzidos ao seu género deambulam pela sala. As sete palavras que ordenam, surgem marcadas no corpo da mulher, resultantes de cada ato de violência, inferiorização e abuso.

2 Sara Alves4 Plano 2 Curta
A realizadora da curta vencedora, Sara Alves, 25, licenciada em Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa, obteve o Mestrado em Media, Culture & Society na Erasmus University Rotterdam. Trabalhou em vários festivais de cinema, nomeadamente no DocLisboa e no Lisbon & Estoril Film Festival enquanto câmara e editora de video, bem como no International Film Festival Rotterdam como Guest relations. Viveu em três países diferentes, Portugal, Luxemburgo e Holanda, e sempre nutriu grande ambição por realizar documentários e cinema experimental sobre diferenças culturais, imigração e discriminação de género.
Neste momento está a pós-produzir o documentário "Living In U" que realizou o ano passado, no Campus universitário de Roterdão onde vivia com estudantes de várias nacionalidades. O filme aborda a adaptação de 7 estudantes internacionais da Universidade Erasmus à cultura holandesa e a importância de quebrar as barreiras sociais nas relações entre imigrantes e nativos na cidade natal de Erasmus, humanista que deu nome ao programa de intercâmbio europeu. O documentário foi submetido ao International Film Festival Rotterdam. O próximo projecto será realizado para a MET Film School de Londres e retrata a vida de um refugiado e o seu acolhimento em Portugal, efetuando deste modo uma reflexão sobre as perspectivas europeias sobre os refugiados.