Manoel de Oliveira, o mestre do cinema

  

 

220px-Manoel de Oliveira 3 juillet 2008-2
Hoje dizemos adeus ao grande mestre do cinema, Manoel de Oliveira, que faleceu aos 
106 anos, vítima de doença prolongada. 
Trabalhou até ao fim, sem nunca perder a energia. Considerado como um génio da sétima arte e o mais velho realizador do mundo, deixa-nos 33 longas-metragens, entre elas, “Aniki-Bobó” (1948), "Benilde ou a Virgem Mãe"(1974), "Non, ou Vã Glória de Mandar" (1990), "Vale Abraão" (1993), "O Estranho Caso de Angélica" (2010) ou o Gebo e a Sombra (2012), bem como algumas curtas-metragens. 

O seu último trabalho foi exatamente a curta “O velho do Restelo”, que estreou em Dezembro do ano passado, ao comemorar o seu 106º aniversário. 

Manoel Cândido Pinto de Oliveira, nascido no Porto a 11 de dezembro de 1908, dedicou-se também ao atletismo, onde se sagrou campeão de salto à vara e ao automobilismo, onde foi também reconhecido