Projeto da UTAD desperta entusiasmo nas escolas

  

Projeto Micromouse 1

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) promove competição de robôs em provas de rapidez.

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) prepara-se para lançar mais um concurso internacional de robótica, com o qual tem vindo, ano após ano, a despertar grande entusiasmo nas escolas. Já em 5ª edição, o Micromouse Portuguese Contest, decorre, este ano, no dia 20 de maio, com inicio pelas 10 horas, no Colégio Paulo VI, em Gondomar, numa parceria entre este estabelecimento de ensino e a UTAD, com o apoio do INESCTEC e do Ciência Viva.

O Micromouse Portuguese Contest, com entrada gratuita, é um concurso de velocidade, orientação e precisão onde vários tipos de robôs competem num labirinto pelo tempo mais rápido. Adicionalmente, fará parte do programa uma exposição e uma mini-formação certificada na área da robótica.

Já internacionalizada, a edição deste ano conta com a participação de uma equipa inglesa (Peter Harrison) e outras duas de Taiwan (Xin-Han Cai, vencedor do All Japanese Micromouse de 2016, a mais importante competição mundial de Micromouse, e Chao-Wei Chen, que com um robô educacional foi 6º classificado no concurso APEC-EUA de 2017), para além das nacionais, de universidades e escolas básicas e secundárias um pouco de todo o país.

De referir que este concurso faz parte do “Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ”, um projeto da UTAD na área da Robótica Educativa, concebido para estimular o interesse dos alunos na área das Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, promovendo competências consideradas pré-requisitos para carreiras nas Tecnologias de Informação. Se no curto e médio prazo a iniciativa pode auxiliar as escolas, dotando-as de novos conteúdos e ajudando os alunos portugueses pré-universitários a atingirem padrões académicos, já no longo prazo estima-se que inspire e prepare a nova geração de profissionais de Tecnologias de Informação.

Para além da competição anual, o projeto inclui o desenvolvimento de um kit de apoio à educação (projeto de hardware e software da UTAD, executado na empresa Globaltronic e vendido na Talents & Treasures, empresas parceiras do projeto), workshops para alunos e professores, e atividades de divulgação e disseminação científicas. Com início em 2011, o projeto tem contado com um interesse crescente das comunidades educativas, destacando-se diversas escolas e colégios de Vila Real, Arouca, Águeda, Amarante e Gondomar.