Contar histórias sobre a História

  

arquivo vencedores

Projeto vencedor da primeira edição do Prémio Arquivo.pt utiliza a informação armazenada no Arquivo da Web Portuguesa para oferecer uma “narrativa temporal” que mostra notícias publicadas sobre um tema. O líder do projeto “Conta-me Histórias”, Ricardo Campos, explicou à FORUM a relevância desta iniciativa: “Contribui para o acesso à informação e para uma democracia mais transparente”.

E se, em poucos cliques, pudéssemos consultar as notícias publicadas sobre um determinado tema, ao longo dos anos? É esta a proposta do “Conta-me Histórias”  – um serviço online que, recorrendo a um conjunto de fontes de notícias eletrónicas (jornais e portais nacionais), oferece ao utilizador uma narrativa temporal.

Os resultados obtidos podem ser explorados com recurso a uma linha do tempo e ao conjunto de palavras relevantes no âmbito do tópico de
pesquisa. O portal acrescenta ainda outras funcionalidades como um “detetor” de pendor nos títulos (mais positivo ou negativo) e uma world cloud com assuntos, personalidades ou temas relacionados.


Entrevista a Ricardo Campos, na cerimónia de entrega do Prémio Arquivo.pt 2018 (Fonte: YouTube Arquivo.pt)

Numa época em que fenómenos como as fake news (notícias falsas) ou o big data (grandes conjuntos de dados) assumem crescente protagonismo, o fundador do projeto premiado, Ricardo Campos, não tem dúvidas que o “Conta-me Histórias” se assume como uma ferramenta importante. “É
um verdadeiro auxílio”, explica, ao oferecer "acesso rápido a um conjunto de documentos e informação”.

As vantagens do serviço, face a um motor de busca como o Google, por exemplo, são também colocadas em evidência pelo investigador do INESTEC e docente do Politécnico de Tomar, uma vez que “é uma vantagem aceder a informação que foi mediada e validade por órgãos de comunicação”. O tema é decomposto pelas diferentes abordagens de canais de comunicação. “Isso é importante”, reforça.

conta-me histórias
Home page do "Conta-me Histórias" em contamehistorias.pt

O “Conta-me Histórias” pode ser utilizado através de palavras-chave (como “Troika” ou “Eutanásia”) ou nomes de personalidades, por exemplo. Os resultados, realça o investigador, podem ser “um primeiro passo muito importante para quem procura informação”, numa dinâmica em que o importante é “dar contexto” ao utilizador.

As histórias e o arquivo 
O serviço “Conta-me Histórias” funciona “em cima” da base de dados do Arquivo da Web Portuguesa – o Arquivo.pt. Uma plataforma “com um valor histórico fantástico”, realça o investigador, ao preservar a informação publicada online. “Se desaparecesse a Torre do Tombo, seria um problema – o Arquivo.pt cumpre a mesma missão”.

O Prémio Arquivo.pt distinguiu três vencedores, sendo que foram recebidas 27 candidaturas, nesta primeira edição. Em comum, estes projetos propõem formas inovadoras de utilizar o espólio digital preservado. Está já confirmada a edição Prémio Arquivo.pt 2019 que deverá abrir candidaturas no início do próximo ano. 

Com estes trabalhos, realça Ricardo Campos, “o Arquivo.pt ganha projeção e permite novas utilizações”. A plataforma desenvolvida por esta equipa composta por cinco pessoas pode ser aplicada noutros conjuntos de dados. No caso do Arquivo.pt, sublinha o líder do projeto, “existe um valor histórico fantástico” associado. Com esta distinção, o “Conta-me Histórias” ganha ainda visibilidade e reconhecimento por parte da comunidade científi ca, destaca Ricardo Campos, concluindo: “daqui poderão ainda decorrer novos projetos de investigação”.

arquivo
Foto dos vencedores, durante a cerimónia de entrega de prémios (Créditos: Valter Gouveia/Arquivo.pt)

Prémios Arquivo.pt: Formas de valorizar o passado
O projeto “Conta-me Histórias”, liderado por Ricardo Campos e cuja equipa conta com Alípio Jorge, Adam Jatowt, Arian Pasquali e Vítor Mangaravite, foi o grande vencedor desta primeira edição que distinguiu três projetos. Para além do “Contame Histórias”, dois projetos subiram ao pódio, em segundo e terceiro lugares, com prémios de 5.000€ e 3.000€.


Apresentação dos projetos vencedores do Prémio Arquivo.pt 2018 (Fonte: YouTube Arquivo.pt)

Na segunda posição, João Teixeira Duarte foi distinguido pelo seu trabalho “Enquadramento do conceito de ‘homossexualidade’ em 20 anos de publicação do Jornal Expresso”. O terceiro classifi cado foi Miguel Won, com o trabalho “Arquivo de Opinião” – uma aplicação que disponibiliza um repositório digital de artigos de opinião, publicados entre 2008 e 2016.

A primeira edição do concurso que procura propostas inovadoras para a utilização do arquivo da web portuguesa contou com 27 candidaturas. No final da sessão, o Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, destacou a importância deste galardão enquanto forma de encontro entre a Ciência e a sociedade e de estímulo à inovação.